Saúde da Pele, Cabelos e Unhas

Ceratose

O que é?

É uma alteração da camada mais superficial da pele (camada córnea), com hipertrofia e aspecto escamoso ou verrucoso, sendo que o número de lesões pode ser variado.

Tipos de Ceratoses:

  • Ceratose Actínica (ou queratose actinica): é uma lesão de pele causada pelo sol (por isso chamada actinica). Normalmente surge em áreas expostas ao sol como face, orelhas, couro cabeludo em calvos, colo, dorso das mãos e antebraços. Quando localizada nos lábios se denominam queilite actínica. Pessoas de pele clara, cabelos loiros ou ruivos, e olhos claros (azuis ou verdes) são as mais suscetíveis de apresentar essas lesões que se caracterizam por áreas avermelhadas ou ligeiramente acastanhadas, com uma superfície áspera e queratósica. É conhecida também como ceratose solar ou senil, pois a exposição solar crônica é que a provoca. Por isso são mais encontra das em pessoas idosas. É considerada uma lesão pré-maligna, pois pode evoluir para o carcinoma espinocelular. Quanto maior o número de lesões maior a chance de evoluir para um carcinoma;
  • Ceratose Seborreica: é uma lesão benigna da pele, geralmente arredondada ou irregular, de coloração acastanhada, amarronzada ou negra, e de aspecto verrucoso. Aparece principalmente na face e tronco e pode crescer se tornando volumosa. Geralmente é de origem genética;
  • Ceratose Pilar (ou folicular): se caracteriza por pequenas manchas avermelhadas ou esbranquiçadas, principalmente nos braços, pernas, nádegas e bochechas pelo acumulo de queratina nos folículos pilosos. A pele fica com aspecto áspero e ressecado, podendo aparecer em qualquer tipo de pele, no entanto é mais comum em pacientes com dermatite atópica. Tendem a desaparecer com a idade, sendo que parece haver uma predisposição genética.

Tratamentos:

  • Ceratose Actínica: devido ao fato de serem lesões pré-malignas devem ser tratadas. Existem várias possibilidades de terapia que dependem do tamanho da lesão e de sua profundidade:
    • Crioterapia: cauterização pelo frio por nitrogênio líquido;
    • Curetagem e eletrocoagulação das lesões;
    • Cremes com 5 Fluoracil (5FU): tratam também lesões subclínicas;
    • Cremes com Imiquimode a 5 %;
    • Mebutato de Ingenol;
    • Remoção da lesão por cirurgia e encaminhamento para exame anatomopatológico, quando se suspeita de um carcinoma espinocelular.
  • Ceratose Seborreica: como estas lesões são benignas, muitas vezes não requerem tratamento, a menos que estejam trazendo desconforto e prurido para os pacientes. Caso se opte por tratar, a terapia pode ser feita com crioterapia, eletroterapia ou cauterização química com ácidos como o tricloroacético.
  • Ceratose Pilar:o tratamento é feito com ceratolíticos como ácido salicílico e hidratação.

Prevenção:

No caso da ceratose actínica, a prevenção é a proteção contra a radiação ultravioleta com filtros solares, roupas adequadas, chapéus e se evitar exposição em horários nos quais a radiação solar é mais intensa (10 às 15 horas). Já nos casos da ceratose seborreica e da ceratose pilar não há medidas disponíveis para a prevenção.